Seja Sábio Sobre Sua Saúde: Quando é Melhor Consultar um Médico, e Quando Não

Algumas vezes pode ser difícil enfrentar os sintomas de doenças comuns. Chega uma hora em que você precisa decidir entre consultar um médico ou não. Há algumas regras básicas que você pode seguir que irão lhe ajudar nessa tomada de decisão.

Claro, a primeira e mais importante regra é que se você está em dúvida sobre a seriedade do sintoma ou sintomas, sempre erre para o lado da precaução e procure um médico.

Regra #1) Antes de começar seu programa de exercícios, é necessário que seu médico avalie sua saúde para lhe informar quais tipos de atividades físicas que são apropriadas para você. Muitos ferimentos poderiam ter sido evitados com esse passo simples.

Seu médico pode lhe dizer a condição do seu coração, e lhe dar conselhos do tipo de exercício que você deveria se engajar, para sua idade e peso. Lembre, se você não consultar um médico, você está indo sozinho.

Regra #2) Quando você não consegue abaixar uma febre. Para crianças pequenas, uma febre é geralmente o fator que garante a visita ao médico.

Febres em crianças muito pequenas podem variar de baixa para muito alta em uma hora. Seu médico é capaz de medicar melhor uma criança pequena com febre pois podem dar doses maiores de medicamentos que são administrados com segurança em casa.

Quando uma criança pequena tem febre, você pode dobrar as doses até dar a dosagem máxima de acetaminofeno e ibuprofreno, ambos ao mesmo tempo. Ao não exceder a dosagem máxima para nenhum, simplesmente por dá-los ao mesmo tempo, em geral a febre pode ser controlada.

Para adultos, qualquer febre que não abaixe naturalmente dentro de um dia ou dois em geral significam que há uma infecção que precisa ser tratada.

Regra #3) Quando uma dor de garganta se arrasta por vários dias, é hora de tirar uma amostra da cultura da garganta para analisar os resultados. Pra um adulto, o tempo máximo que você deve sofrer com uma dor de garganta sem tratamento é uma semana.

Regra #4) Dores de cabeça matinais recorrentes não devem ser ignoradas. Se você está tendo dores de cabeça recorrentes que são piores na manhã, é uma boa ideia realizar um check-up no seu cérebro para verificar se há algum tumor. Mesmo que não haja razão para pânico, é algo que não se deve ignorar.

Regra #5) Dores de estômago intensas devem ser analisadas. Dores sérias no estômago podem ser indicadores desde uma úlcera de estômago até infecção alimentar. É uma daquelas áreas que você não deve arriscar. Se sua dor de estômago se estender por mais de um dia inteiro, então você deve procurar um médico.

Regra #6) Sintomas de gripe, especialmente em crianças, que podem incluir febre acima de 37,7C, tosse ou dor de garganta, congestão, dor de cabeça, dores musculares, calafrios, cansaço, náusea, vômito ou diarreias, devem ser acompanhados por um médico no mesmo dia. Em geral a gripe pode deixar uma criança pequena desidratada e necessitada de eletrólitos em seu corpo.

Um médico pode também querer coletar uma cultura da garganta ou administrar antibióticos. Sempre leve as crianças pequenas e idosos ao médico quando suspeitar de gripe.

Regra #7) Quando uma tosse não vai embora por si só, pode ser sintoma de problemas no pulmão ou garganta que definitivamente precisam ser tratadas por um médico que possa realizar testes e verificar o que está acontecendo. Uma tosse pode ser sintoma de bronquite ou resfriado de peito. Em ambos os casos, o médico poderá administrar antibióticos.

Regra #8) Quando houver trauma de cabeça, especialmente se a vítima estiver inconsciente por qualquer período de tempo, é necessário levá-la para a emergência.

Isso porque ferimentos na cabeça podem algumas vezes estar associados com danos no pescoço ou na espinha superior, uma vítima de ferimento na cabeça nunca deve ser movida por ninguém que não tenha treinamento médico. http://www.Melhoraragora.com Ferimentos na cabeça podem resultar em hemorragia interna.

Nunca assuma que se uma pessoa está de pé e andando, ela está boa. Com um ferimento na cabeça é sempre recomendável chamar uma ambulância para levar a vítima à emergência, já que mexê-las pode ocasionar mais danos a elas. Essa decisão deve ser feita caso a caso.

Regra #9) Quando da suspeita de um aborto. Se você ou alguém está grávida e tem um sangramento, é melhor ser examinada por um médico que possa verificar se houve de fato um aborto, e registrá-lo no seu histórico médico para o caso de abortos subsequentes.

Um médico não pode reverter um aborto, mas pode assegurar que você esteja saudável antes de liberá-la de volta para casa.

Regra #10) Quando experimentar uma reação a remédios ou comida. Uma reação é um efeito colateral indesejado de um alimento, remédio, ou outro alérgeno que seu corpo não aceita. Se você já teve diversas reações no passado, e suspeita que esteja tendo novamente reação ao mesmo alérgeno, você deve ir para a emergência imediatamente.

Se você está com inchaço na garganta ou língua, inchaço no rosto, dificuldade em respirar, pele pálida ou azulada, desmaio, sinais de choque ou coceiras severas, você possivelmente precisa de cuidado urgente. Um médico de plantão poderá lhe dar doses mais altas de medicação do que você pode tomar com segurança em casa.

Seja esperto, especialmente em relação a crianças pequenas ou idosos e sempre lhes dê o cuidado médico necessário. Em geral, pessoas que estão no auge de sua vida nem sempre querem tomar tempo da sua agenda para consultar um médico para cada coisinha que ocorre de errado com sua saúde.

Essa é uma prerrogativa pessoal, porém, quando são pessoas que não podem fazer decisões por si só, aqueles responsáveis por eles devem ser sábios ao decidir quando tratar em casa, ou visitar um médico.